EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Objetivos e Conceitos

 

• Desde o momento em que os povos primitivos passaram a transmitir aos seus filhos os conhecimentos que adquiriam enquanto interagiam com o mundo que os cercava o processo de educação ambiental já era desenvolvido. Como já mencionamos na apresentação desta seção, povos antigos, como os gregos e, ainda hoje, alguns povos indígenas conseguiram desenvolver uma sofisticada percepção dos sistemas naturais e o profundo respeito por eles e, ao transmitirem estes conhecimentos aos seus herdeiros, já estavam promovendo a educação ambiental.


• Um bom conhecimento do homem sobre o meio ambiente o tornava, e ainda o torna, capaz existir em harmonia com a natureza, o que era, e ainda é, fundamental para a sobrevivência da espécie.  
Porém, com o passar do tempo e com o  desenvolvimento da ciência, aquela percepção sofreu uma drástica transformação, dando ao homem a impressão de que era capaz de dominar a natureza sem conseqüências desastrosas, o que de fato não se confirmou.


• Entre os anos 60 e 70 todo um conjunto de conseqüências da ação do homem sobre a superfície do planeta começou a se apresentar de forma bastante visível e muitos problemas ambientais, reais e urgentes, tornaram-se avassaladoramente gritantes. Muitos destes problemas ultrapassavam as fronteiras dos países: desertos que se formavam, rios e lagos que secavam, extensas áreas de erosão, etc.


• Como estes problemas são decorrentes de processos naturais complexos, interconectados e de larga escala, não puderam ser enquadrados em projetos educativos ou em disciplinas científicas isoladas. A partir daí a natureza passou a ser vista como algo afetado pela existência humana, como vítima de uma agressora, tornando necessário o conhecimento para a correção destas falhas de relacionamento.


• Todas estas questões são válidas para a educação ambiental. É necessária a compreensão das funções ambientais básicas, a fim de haja a produção de alimentos, que se capte água, que haja adaptação aos climas. A natureza deve continuar suprindo nossas necessidades, em todos os seus aspectos. Porém é também necessário que se gerencie a saúde do ambiente, protegendo-o contra ataques insensatos.


•  Diante deste binômio economia/ambiente o homem deve compreender que não é vítima mas também não deve ser agressor. Deve sim desenvolver a compreensão de que é guardião da natureza, ao invés de seu senhor. A partir disto é possível promover as ações, invenções e organizações sociais que respeitem a viabilidade, estabilidade e produtividade, tanto da sociedade humana como dos sistemas naturais nos seus milhões de interações.


• Um caminho para se desenvolver este novo paradigma surge com a visão holística existente na educação ambiental, que não se apresenta com uma intenção de substituir qualquer disciplina científica. Ao contrário pretende delas se servir e também promover a interconexão de todas. Para melhor compreendermos este caminho torna-se necessária a absorção de alguns conceitos.

 
 

EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Existem muitas maneiras de definir o que é educação ambiental. De certa forma, pode-se dizer que é:

• a preparação da pessoa para sua vida enquanto membro da biosfera;
•  o aprendizado para compreender, apreciar, saber lidar e manter os sistemas ambientais na sua totalidade;
•  o aprendizado sobre a forma de ver o quadro global que cerca um problema específico;
•  sua história, seus valores, percepções, fatores econômicos e tecnológicos, e os processos naturais ou artificiais que o causam e que sugerem ações para saná-los;
•  a aprendizagem de como gerenciar e melhorar as relações entre a sociedade humana e o ambiente, de modo integrado e sustentável;
•  o aprendizado sobre a forma de empregar novas tecnologias, aumentar a produtividade, evitar desastres ambientais, minorar os danos existentes, conhecer e utilizar novas oportunidades e tomar decisões acertadas.


OBJETIVOS

• De acordo com a Carta de Belgrado, elaborada por vinte especialistas em educação ambiental de todo o mundo em 1975, a meta declarada da educação ambiental é "desenvolver o cidadão consciente do ambiente total, preocupado com os problemas associados a esse ambiente e que tenha o conhecimento, as atitudes, motivações, envolvimento e habilidades para trabalhar individual e coletivamente em busca de soluções para resolver os problemas atuais e prevenir os futuros".


CONCEITOS
 

No ambiente urbano das médias e grandes cidades, a escola, além de outros meios de comunicação é responsável pela educação do indivíduo e conseqüentemente da sociedade, uma vez que há o repasse de informações, isso gera um sistema dinâmico e abrangente a todos.

A população está cada vez mais envolvida com as novas tecnologias e com cenários urbanos perdendo desta maneira, a relação natural que tinham com a terra e suas culturas. Os cenários, tipo shopping center, passam a ser normais na vida dos jovens e os valores relacionados com a natureza não tem mais pontos de referência na atual sociedade moderna.

A educação ambiental se constitui numa forma abrangente de educação, que se propõe atingir todos os cidadãos, através de um processo pedagógico participativo permanente que procura incutir no educando uma consciência crítica sobre a problemática ambiental, compreendendo-se como crítica a capacidade de captar a gênese e a evolução de problemas ambientais.

O relacionamento da humanidade com a natureza, que teve início com um mínimo de interferência nos ecossistemas, tem hoje culminado numa forte pressão exercida sobre os recursos naturais.

Atualmente, são comuns a contaminação dos cursos de água, a poluição atmosférica, a devastação das florestas, a caça indiscriminada e a redução ou mesmo destruição dos habitats faunísticos, além de muitas outras formas de agressão ao meio ambiente.

Dentro deste contexto, é clara a necessidade de mudar o comportamento do homem em relação à natureza, no sentido de promover sob um modelo de desenvolvimento sustentável (processo que assegura uma gestão responsável dos recursos do planeta de forma a preservar os interesses das gerações futuras e, ao mesmo tempo atender as necessidades das gerações atuais), a compatibilização de práticas econômicas e conservacionistas, com reflexos positivos evidentes junto à qualidade de vida de todos.

 

É subdividida em FORMALe INFORMAL:
 

›› Formal é um processo institucionalizado que ocorre nas unidades de ensino;
 

›› Informal se caracteriza por sua realização fora da escola, envolvendo flexibilidade de métodos e de conteúdos e um público alvo muito variável em suas características (faixa etária, nível de escolaridade, nível de conhecimento da problemática ambiental, etc.)