NOTÍCIAS

07/07/2015
Rio Paraguai deve continuar subindo por mais duas semanas, prevê companhia

Análise do comportamento do nível do rio Paraguai mostrou que a régua de Ladário, mantida pelo 6º Distrito Naval de Ladário, registrou a primeira oscilação para baixo em quase dois meses de observação. A altura das águas baixou 1 centímetro em 24 horas. Passou dos 4,47 metros registrados no domingo, 05 de julho, para 4,46 metros na segunda-feira, dia 06. Nesta terça-feira (07) voltou a subir 1 centímetro, ficando em 4,47 metros. Monitoramento realizado ao longo dos próximos dias vai indicar se o rio já atingiu seu nível máximo anual – também chamado de pico – e iniciou a fase de vazante.  

 

Foi a primeira redução em 52 dias. A pequena queda pôs fim a uma sequência de elevação nos níveis, em Ladário, iniciada em 16 de maio. Exatamente em meados de maio, a centenária régua de medição da Marinha registrou oscilação nas marcas. Naquele período, depois de mais de 130 dias de frequente subida, o nível do rio Paraguai caiu de 3,49 metros – no dia 14 de maio – para 3,47 metros no dia 15. A partir daí iniciou a sequência de alta.

Mesmo com essa pequena redução, o serviço de previsão hidrológica da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), órgão vinculado ao Ministério das Minas e Energia (MME), traz a informação, em seu boletim semanal, que na estação de Ladário, o rio Paraguai tem o nível “em elevação”. A CPRM prevê mais duas semanas de alta devendo chegar aos 4 metros e 55 centímetros no dia 17 de julho.

Por sua vez, o acompanhamento da situação da Bacia do Rio Paraguai, feito pela Agência Nacional das Águas (ANA), mostra que é normal a condição do rio em Ladário.

De acordo com a Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais, nos 115 anos de observação das cotas em Ladário, 52 tiveram o valor máximo anual no mês de junho, 26 em maio, 23 em julho, 11 em abril, 2 em março e 1 em agosto. Quanto aos valores mínimos anuais, 33 ocorreram no mês de dezembro, 32 em novembro, 29 em janeiro, 16 em outubro, 4 em setembro e 1 em fevereiro.

 

Cheias e secas

A maior cheia do século passado ocorreu em abril de 1988, quando o rio Paraguai, atingiu a marca de 6,64 metros na régua de Ladário, superando os 6,62 metros de maio de 1905. A última grande cheia ocorreu em 1995, considerada a terceira maior, com pico de 6,56 metros. Durante o período de 1964 a 1973, que antecedeu a essa cheia, o nível máximo registrado na régua de Ladário tinha sido de apenas 2,74 metros. Cheia normal compreende de 5 a 5,99 metros. Cheia igual ou superior a 6 metros é considerada como uma cheia grande ou "super cheia".

 

Fonte: http://diarionline.com.br/index.php?s=noticia&id=77640